Cardeal Comastri: comovedora recordação de Madre Teresa de Calcutá

Eugenio Bonanata – Vatican News

"Madre Teresa está no coração de muitas pessoas, aonde quer que eu vá, ouço falar dela". O Cardeal Angelo Comastri, arcipreste emérito da Basílica de São Pedro, reflete por ocasião do momento litúrgico organizado em Roma pelo 25º aniversário da morte da santa na igreja de San Salvatore in Lauro. "Uma vigília de ação de graças por este dom que Jesus nos deu", afirma ele em uma entrevista. E explica as razões de sua forte ligação com ela, que é bastante reconhecida por todos. "É algo que me agrada imensamente, eu a sinto como uma presença materna na minha vida".

O encontro com Madre Teresa

Na base deste vínculo especial há os muitos encontros ao longo dos anos, que ficaram marcados no coração do Cardeal Comastri. "A última vez que a vi foi em 22 de maio de 1997, poucos dias após a morte de minha mãe, em 5 de maio. Madre Teresa a conhecia", salientou o cardeal, mostrando uma foto das duas abraçadas. "Eu lhe disse: 'Minha mãe me deixou. E ela: ‘Não diga isso porque o paraíso não afasta as pessoas, mas as aproxima. Sua mãe não o deixou, ela está sempre presente. E logo eu também estarei lá: estaremos perto de você’. Não posso repetir estas palavras sem me emocionar", afirma com uma voz embargada pela emoção.

O diálogo continua com muitas recordações, detendo-se em alguns acontecimentos. Uma vez Madre Teresa respondeu com alguma firmeza ao cardeal que havia expressado preocupação pelo fato das suas frequentes viagens pelo mundo para iniciativas beneficentes, apesar da sua condição física um tanto precária. “Enquanto eu viver e tiver apenas um fôlego", observou ela ao cardeal, "devo gastá-lo em caridade, porque quando eu morrer, só levarei comigo a mala da caridade ". Depois acrescentou, com um sorriso: "olhe, isto vale também para o senhor”.

Todos podem seguir seu caminho

O ensinamento de Madre Teresa é precisamente este, segundo o cardeal: todos nós podemos contribuir para mudar a realidade ao nosso redor, colocando em ação o amor ao próximo. "Ela deixou para o mundo um legado impressionante de obras de caridade: hoje mais de 5.000 jovens a seguem neste caminho em 762 centros de caridade abertos em 139 países do mundo. O Senhor", enfatiza, "serviu-se dela para desafiar o egoísmo que hoje é galopante e para nos fazer entender que todos nós podemos, se quisermos, fazer nossa parte do bem, mudando o mundo com a caridade".

 
Indique a um amigo