FECHAR
Popup
 
 
Documentário reflete sobre a situação da Igreja em tempo de pandemia

Conforme observa a sinopse do documentário, a crise do coronavírus neste ano “levou a Igreja Católica a uma situação sem precedentes”, pois, “com as portas fechadas aos fiéis, pela primeira vez na história, por motivos sanitários, o exercício da religião ficou gravemente dificultado”.

 

“O que o passado nos ensina? Qual a posição do clero? O que esperar do futuro?”, estas são algumas questões que o documentário busca responder.

 

A obra é conta com direção Lucas Monachesi, formado em Comunicação Social e graduando em História, o qual também dirigiu o documentário “In Illo Tempore”, sobre a Missa Tridentina.

 

Embora tenha sido lançado no último domingo, 9 de agosto, no Youtube, “Igreja e Pandemia” já alcançou um grande público, contando com mais de 2 mil visualizações até o momento.

 

“Para um documentário independente, feito por poucas pessoas e que conta apenas com o compartilhamento espontâneo nas redes sociais é um resultado muito acima do que eu poderia imaginar”, expressou Monachesi, acrescentando que “muitos padres vieram elogiar o trabalho e muitos leigos se sentiram representados pelas falas contidas no filme”.

 

O diretor explicou que a principal motivação para esta obra “foi tentar fazer um retrato histórico da Igreja neste momento de pandemia”. Segundo ele, embora agora já aja “uma flexibilização maior”, quando a ideia surgiu, “em várias cidades as igrejas estavam completamente fechadas e isso foi algo que nunca ninguém presenciou na história da Igreja”.

 

“É uma situação completamente estranha e que pegou a Igreja de surpresa e deixou boa parte dos fiéis sem acesso à Eucaristia e aos demais sacramentos”, indicou o diretor, ao observar que, embora a grande mídia ressalte o problema sanitário e econômico, “esquecem completamente que o aspecto religioso é muito importante para várias pessoas”.

 

Além disso, Monachesi chamou a atenção para outro aspecto que sofreu impactos devido à pandemia, a questão financeira das igrejas, “que dependem muito de doações e dízimos para se sustentarem” e “começaram a ter problemas para pagar as suas contas” e também com relação a suas ações caritativas.

 

Nesse sentido, pontuou, o documentário tenta “mostrar às pessoas que a Igreja é importante sim e que a presença física nos sacramentos é de fundamental importância para os católicos”.

 

Segundo ele, as pessoas devem refletir “o quão importante é a fé e como que o fechamento total das igrejas afetou o espírito das pessoas e até mesmo a vida financeira das paróquias”.

 

O diretor explicou ainda que, no documentário, buscaram “abordar o problema de como a Igreja foi afetada com esta pandemia de uma maneira respeitosa, sabendo que no atual momento da nossa história, não basta a Igreja querer, é preciso que o poder público ceda e entenda que religião é importante e é um dos serviços mais essenciais à vida humana”.

 

Para esta obra, foram entrevistados “dois leigos bastante envolvidos com as suas paróquias, um padre diocesano, um padre oriental de rito greco-melquita, um monge beneditino e um arcebispo”. Assim, declarou Monachesi, “tentamos mostrar visões diferentes do problema, mas que convergem para um objetivo comum, que é o sentido real da Eucaristia para os católicos”.

 

Para assistir ao documentário “Igreja e Pandemia”, acesse AQUI.

 

Fonte: ACI Digital

 
Indique a um amigo