Festa dupla de 90 anos em 2021: da Rádio Vaticano e do Cristo Redentor

Andressa Collet - Vatican News

“É uma alegria poder cumprimentar a Rádio Vaticano”, disse o cardeal Orani João Tempesta em mensagem especial de vídeo pelos 90 anos da Rádio do Papa. O arcebispo do Rio de Janeiro também estendeu os votos de aniversário aos funcionários e direção, a todos que seguem o trabalho diário produzido pelo “sistema de comunicação do Vaticano que hoje difunde a palavra do Santo Padre ao mundo inteiro”, em 41 idiomas e através das redações formadas por representantes de 69 países.

Dom Orani também busca na memória e “recorda com carinho” a sua ligação com a Rádio Vaticano de quando era jovem e esperava ansioso pelas transmissões através das ondas curtas. Hoje, no entanto, “os mais modernos métodos de transmissão fazem com que a Rádio alcance com som local todos os lugares do mundo”, além, é claro, de continuar com as emissões em ondas curtas onde se faz necessário, “como na nossa Amazônia”.

Aniversário duplo de 90 anos

O arcebispo do Rio de Janeiro, então, ao finalizar a mensagem em vídeo, também lembra da ligação projetada pelo próprio Guglielmo Marconi entre o Brasil e o Vaticano: o inventor do rádio, responsável pela execução da Rádio Vaticano, “foi quem inaugurou a iluminação do Cristo Redentor, que também completa 90 anos neste ano. São duas coincidências ou providências pelas quais agradecemos a Deus”. De fato, o aniversário da Rádio Vaticano é nesta sexta-feira (12), e da estátua do Cristo Redentor, um “gigante de pedra”, como descreveu em poema o Pe. Boss, e símbolo nacional do país, no mês de outubro.

Recebemos também de Dom Orani uma mensagem escrita pelos 90 anos da Rádio Vaticano

Foi em 12 de fevereiro de 1931 que o Papa Pio XI, iluminado pelas palavras do Evangelho, levou ao ar pela primeira vez a Radio Vaticana, utilizando duas frequências e um transmissor de 10kw. Pelas ondas do rádio, a inauguração da emissora da Santa Sé fez história ao anunciar a mensagem de Cristo ao povo de Deus espalhado pelo mundo.

Há exatos 90 anos, as palavras em latim de Pio XI pediam que os céus ouvissem o que ele tinha a dizer e a Terra, as palavras de sua boca. O Papa confiou a Rádio, construída por Guilherme Marconi, à Companhia de Jesus, os Jesuítas. Hoje, a rádio superou desafios técnicos e alcançou uma relevância indiscutível, tornando-se fundamental para a Igreja Católica. Ela abrange cinco continentes, em 45 idiomas, e emite os próprios noticiários, mensagens do Santo Padre e a vida da Igreja, além de propagar o Evangelho a todos os irmãos e irmãs. São quase 12 mil horas de transmissão por ano, incluindo conteúdo ao vivo, programas jornalísticos, litúrgicos e musicais. 

A Igreja é repleta de histórias bonitas que merecem e devem ser contadas, e a Rádio faz isso com muita maestria e louvor, diariamente, tocando os corações de todos. Dar o testemunho era a maneira como Jesus se conectava com os seus, Ele ouvia e se compadecia com a trajetória do outro. 

A versão em língua portuguesa da Rádio Vaticano é retransmitida por emissoras de rádio e TV do Brasil, da África, de Portugal e da da Ásia. Também é oferecida por satélite, internet e ondas curtas (atualmente apenas para algumas regiões do mundo, como a Amazônia). Agora está inaugurando nas diversas língua a Web Rádio. A equipe brasileira é constituída por sete profissionais é dirigida pelo caro amigo Silvonei José Protz.

Desde 2013, o veículo ganhou uma página oficial da Rádio Vaticano, em português, mantendo uma média de 500 mil acessos semanais. A programação brasileira leva ao ar cinco programas diários: 1º Boletim de Notícias (às 7h- Horário de Brasília); 2º Programa da Manhã (às 8h); 3º Programa da Tarde (14h); 4º Programa da Tarde - Reprise (às 21h30); 5º Em Romaria (todas as quintas, ao meio-dia). Transmite, ainda, a Rádio Crônica, em Língua Portuguesa, da Oração dominical do Angelus com o Papa e as Catequeses de todas as quartas-feiras, além das Missas e liturgias oficiais do Vaticano celebradas pelo Papa e também por Cardeais. Com os novos meios digitais hoje o som da Rádio Vaticano está presente nas imagens da TV Vaticana e inspira os textos do site do Vaticano. A integração dos meios de comunicação hoje demonstra a capacidade de se reinventar conforme as necessidades dos tempos.

No Brasil, desde que o Papa Francisco celebrou o Sínodo da Amazônia em 2019, a Rádio Vaticano voltou com mais força naquela região. Sendo esse, um dos pedidos do próprio Papa. Os lugares remotos foram atingidos e a população foi cercada pelas palavras de Cristo, diminuindo a distância do Vaticano e os habitantes da região amazônica. Com uma repetidora em Miami ela chega em ondas curtas à região amazônica.

Com a pandemia do novo Corona vírus, muitas Missas presenciais foram interrompidas e a companhia de inúmeros irmãos e irmãs foram as homilias, orações, cânticos e leituras feitas no rádio, um dos meios de comunicação de massa mais utilizados até hoje em todo o mundo. Um marco, em 9 de março de 2020, o Papa Francisco decidiu celebrar a missa ao vivo na Casa Santa Marta, permitindo que o mundo inteiro rezasse com ele. Um meio simples, acessível e que alcança diretamente o coração dos cristãos que seguem as palavras das escrituras sagradas.

Jesus Cristo pede para que seus ensinamentos sejam propagados, sem deixar ninguém desamparado, principalmente em momentos difíceis, acolhendo os nossos pelos diversos meios disponíveis. “Concluindo irmãos, orai por nós, para que a Palavra do Senhor seja divulgada rapidamente e receba a devida honra, como aconteceu entre vós.” (2 Ts 3,1). 

Atualmente, as transmissões da Radio Vaticana são efetuadas por Ondas Curtas, Ondas Médias, Frequência Modulada - FM (Zona de Roma e Lácio), com retransmissão de sinal através da Internet - rádio digital. Sua direção está intimamente ligada ao Prefeito do Dicastério para a Comunicação da Santa Sé, Paolo Rufini.

A rádio oferece convênios com outras emissoras de rádio, em vários idiomas, para a transmissão das diferentes atividades do Santo Padre e programas como o Noticiário nas línguas oficiais, e em especial, para nós, o Programa Brasileiro da Rádio Vaticano.

Com uma programação que envolve mais de 200 jornalistas de 61 países, são empregados quase 400 funcionários para levar ao ar um conteúdo cristão católico. Os dados mostram que são produzidas mais de 42.000 horas de radiodifusão.

Em sua mensagem para o LIV Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Papa Francisco nos lembra: “O próprio Jesus falava de Deus, não com discursos abstratos, mas com as parábolas, breves narrativas tiradas da vida de todos os dias. Aqui a vida faz-se história e depois, para o ouvinte, a história faz-se vida: tal narração entra na vida de quem a escuta e transforma-a” (Cf http://www.vatican.va/content/francesco/pt/messages/communications/documents/papa-francesco_20210123_messaggio-comunicazioni-sociali.html, último acesso em 9 de fevereiro de 2021).

Sabemos todos que a multidão invisível que escuta a mensagem do Santo Padre se aproxima da missão de propagar a sua mensagem. Também é por meio da Rádio que se edifica, dia após dia, a Igreja que se faz presente em cada canto do mundo. A celebração solene no altar da Cátedra da Basílica de São Pedro, presidida pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin para comemorar os 90 anos da Rádio Vaticano lembrou que a inauguração da emissora mostrou a abertura da Igreja ao mundo.

Tenho grande estima e admiração pela Rádio Vaticana que visito sempre que tenho os compromissos em Roma. Desde a minha juventude ouvia com alegria, nas ondas curtas, nos horários da noite, o programa brasileiro, iniciando com o tradicional prefixo (Cristo vence, Cristo Reina, Cristo impera) além de receber o “folder” com a propaganda das frequências e algumas reflexões que vinham da Rádio Vaticano. Quando visitei em Roma os transmissores e as antenas das ondas curtas pude ver o grande esforço técnico para fazer chegar a mensagem do Papa ao mundo em diversas línguas unindo os católicos do mundo inteiro. Hoje com a internet e a convergências das mídias muita coisa se adaptou, mas ainda é necessário utilizar de muitas técnicas que ainda continuam importantes. Atualmente, sempre que posso envio textos, imagem ou som para o Programa Brasileiro inclusive meus artigos para serem publicados no site da emissora, o que não poderia deixar de agradecer ao Prefeito do Dicastério da Comunicação e ao Diretor do Programa Brasileiro pela estreita colaboração na difusão do Evangelho da Vida. Neste ano a imagem do Cristo Redentor também completa 90 anos e a sua iluminação foi feita direta de Roma graças à técnica de Marconi, o mesmo que está na gênese da Rádio Vaticano. Duas formas de comunicação diferentes, porém, anunciando mesmo Jesus Cristo, Salvador e Redentor. 

Que a Radio Vaticana continue sendo a fiel voz do Papa e a intrépida anunciadora do Evangelho pelas suas emissões. Parabéns a todos os seus colaboradores e ouvintes! Rezemos, hoje, para que a Radio Vaticana se fortaleça em sua missão de propagar em todo o mundo a mensagem de Cristo para todos os nossos irmãos e irmãs.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

 
Indique a um amigo