JMJ 2023: motards e comunidades acolhem os símbolos em Vila Real

Rui Saraiva – Portugal

No passado domingo, dia 4 de setembro, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) deixaram a diocese de Bragança-Miranda onde estiveram em agosto e foram recebidos na diocese de Vila Real.

Acolhimento e peregrinação

Segundo informa a Agência Ecclesia, a cruz peregrina e o ícone mariano “Salus Populi Romani” iniciaram a peregrinação pelos arciprestados da diocese de Vila Real, numa passagem que foi acompanhada pelo Grupo de Motards de Chaves e pelas comunidades “com flores”.

“Durante o percurso, várias comunidades esperavam a passagem dos símbolos na estrada com flores que lançaram sobre a carrinha que transporta os símbolos da JMJ Lisboa 2023” – informa o Comité Organizador Diocesano (COD) de Vila Real para a JMJ Lisboa 2023.

Os símbolos foram entregues pela diocese de Bragança-Miranda, na ponte de Rebordelo, no concelho de Valpaços tendo aí iniciado uma peregrinação pela estrada Nacional 103 acompanhada pelos motards (motociclistas) até “ao Km0 da Estrada Nacional2”.

Em Chaves, estava o Grupo de Gaiteiros da Escola de Música daquela cidade, jovens e muitos adultos que levaram a cruz e o ícone mariano até à Praça de Camões, passando pela Ponte Romana e o centro histórico daquela cidade transmontana.

Na celebração de receção dos símbolos da JMJ na Igreja Matriz de Chaves, o bispo de Vila Real, D. António Augusto Azevedo, afirmou que era o “início do caminho até Lisboa 2023 para o grande encontro com o Papa Francisco”.

Na preparação desta edição da JMJ, que vai decorrer de 1 a 6 de agosto em Lisboa, os símbolos já estiveram nas seguintes dioceses portuguesas: Algarve, Beja, Évora, Portalegre-Castelo Branco, Guarda, Viseu, Funchal, Angra, Lamego, Bragança-Miranda e estão agora em Vila Real.

Nos braços do Cristo Redentor no Brasil um convite ao mundo

Entretanto, a organização do evento continua no Brasil a promover a grande Jornada de Lisboa e o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 convidou os jovens brasileiros e de todo o mundo a participarem na próxima JMJ.

Como nos conta a reportagem da Agência Ecclesia, foi a partir dos braços de Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que D. Américo Aguiar desafiou os portugueses a acolherem todos “de braços abertos”.

Durante uma visita ao Santuário de Cristo Redentor, o bispo auxiliar de Lisboa visitou o interior da imagem que está no Corcovado e a partir daí a todos convidou para o evento do próximo ano.

“Não imaginava poder subir tão alto para anunciar a JMJ Lisboa 2023” – afirmou na ocasião D. Américo Aguiar, agradecendo a “experiência única” de estar “literalmente dentro” do Cristo Redentor do Corcovado convidando os jovens do mundo inteiro para a JMJ Lisboa 2023.

“Queremos que as aldeias, as vilas, as cidades, as famílias, de Lisboa e de todas as dioceses do país se preparem para colher os jovens do mundo inteiro, com carinho, como dizem aqui, e de braços abertos, como Cristo Redentor, para acolhermos a juventude do mundo inteiro, que está a ser convidada pelo Papa Francisco para ir até Lisboa” – disse D. Américo Aguiar.

D. Américo Aguiar e a sua comitiva estão de 26 de agosto a 12 de setembro no Brasil com passagem pelo Perú, na reunião da Pastoral da Juventude da América Latina, que decorre em Lima.

A comitiva portuguesa marcou presença na 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida em S. Paulo e no seu programa estão incluídas encontros em Brasília, Rio de Janeiro, Bahia, Fortaleza e Belém.

 
Indique a um amigo